Escrever o que me der na real gana, sempre com a máxima parcialidade, sem ter que dar satisfações a ninguém, é o objectivo deste blogue. Não Gostam? Têm bom remédio...

sábado, 27 de março de 2010

Sem surpresas, nos sítios do costume.

Entre este lixo revanchista mal escrito e este apelo cínico e pretensioso, prefiro claramente o primeiro. Pelo menos, é coerente do princípio ao fim na sua boçalidade. Além do mais, é bem capaz de ter razão na previsão que faz. A preocupação, essa, compreende-se: quantos mais se aproximarem da mesa do banquete, menos sobra para satisfazer o apetite voraz do paquiderme que tanto porfiou.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Como te andas a portar mal, vou fazer queixa ao teu patrão para ele te dar tau-tau.


Descodificando:

Paulo = Paulo Fernandes, Presidente da Cofina, proprietária da revista Sábado.

Pequenada = Rui Castro, do Blogue de Dirieta, da revista Sábado.

Pensar que este senhor corre sérios riscos de vir a tornar-se ministro um dia destes, arrepia não arrepia?

Adenda: pelos vistos o dito senhor resolveu esclarecer, sem esclarecer nada, como é seu costume. Ficamos todos sem saber quem é então o misterioso Paulo. Talvez fosse mais eficaz começar a identificar as pessoas a quem se refere, não?

Directamente da sarjeta - 1.

"Vejo que a tropa de Paulo Portas anda nervosa e incomodada com as eleições no PSD. Nuno Pombo, por exemplo, anda enjoado e com vómitos. Talvez deva consultar o dr. Jacinto Leite Capelo Rego, um conhecido especialista em fenómenos de repelência e de amor militante com humor."
 
De quem é que haveria de ser esta pérola? Pois claro, do inevitável Gorjão.

Nota: o sublinhado é meu.

PS1: se o post está ao nível do conteúdo de uma qualquer latrina, vale a pena ler a caixa de comentários para se perceber que pior é sempre possível.

PS2: inaugura-se hoje neste blogue uma nova rubrica, que irá dar o merecido destaque a posts deste calibre.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Mudar.

Diz que é já amanhã que o PSD irá mudar. Espera-se uma lufada de ar fresco na vida do partido. Basta olhar para alguns dos rostos que corporizam a mudança para não ter a mínima dúvida de que a renovação está em marcha. Boa sorte.

O 3 em 1 da patetice.

Obrigado, a que propósito? Não estará a pôr-se demasiado em bicos de pés este tiffosi?

Para além do título apatetado, ainda a chico-espertice e a ironia bacoca. Uma proeza, num post tão curto.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Terá isto alguma coisa a ver com o conceito de valor acrescentado?

Não é uma grande surpresa.

Intuitivamente já tinha dado por isto. E não se pode dizer que em Portugal estas pessoas sejam alvo de discriminação negativa. Aqui, temos o hábito de os eleger para cargos da mais alta responsabilidade.

terça-feira, 23 de março de 2010

Um debate em que o mais sensato pareceu ser Castanheira Barros...



...ao afirmar que jamais equacionaria a possibilidade de vir a ser um dia Primeiro Ministro.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Com amadorismo e voluntarismo não vamos lá.


Costinha assumiu ter tomado a decisão de afastar Izmailov deste jogo com o At. Madrid. O diretor de futebol surgiu na sala de imprensa acompanhado pelo médico dos leões, Gomes Pereira, e explicou que antes do encontro o jogador manifestou vontade de deixar a convocatória por se encontrar fisicamente limitado, algo que não terá agradado ao responsável leonino. 

Fez muito bem Izmailov. Se não se sentia em condições de jogar, só tinha que o manifestar. Alguém tem dúvidas de que um jogador como ele, gosta particularmente de jogar este tipo de jogos, e só razões de força maior o podem levar a colocar-se de fora?

Costinha não escondeu, por isso, ter ficado desiludido com a atitude do jogador russo. "O Caneira, a meio do jogo, tinha a tíbiotársica inflamada e suportou a situação. O Pedro Silva tinha uma entorse e aguentou. O Pedro Mendes jogou com uma fratura do nariz e sem protecção. Tenho três jogadores que com dores vão lá para dentro e dão tudo, é isso que espero do grupo. O 'nós' está acima do 'eu' e é isso que torna a equipa mais forte", frisou. 

Triplo erro crasso. 

Primeiro: tomar a decisão de colocar em campo jogadores lesionados, mesmo tendo em conta as limitações da equipa. Exceptuando Pedro Mendes, os outros dois era perfeitamente substituíveis, nem que se fosse necessário recorrer a adaptações;

Segundo: glorificar o voluntarismo dos jogadores lesionados como contraponto à atitude de um jogador que se limitou a dar conta das suas limitações físicas, estigmatizando-o perante todos;

Terceiro: trazer para a praça pública este tipo de questões, ao arrepio de promessas de blindagem recentes.

Se é este tipo de intervenções que podemos esperar de Costinha, estamos muito mal.

Boa sorte Carvalhal.

Como referi num post anterior, não me parece que vá haver muito mais vida para Carlos Carvalhal para além do Atlético de Madrid. Com a derrota de hoje, o treinador do Sporting ofereceu de mão beijada a José Eduardo Bettencourt o pretexto para o substituir no final da época.

Nada tenho contra Carvalhal, bem pelo contrário, mas não alinho no coro dos indefectíveis pela sua continuidade, que usando como argumento a forma abnegada com que se entregou à missão impossível de salvar uma época, acham que lhe deve ser dado o prémio de iniciar uma nova temporada. Por mais simpatia que me possa merecer Carvalhal, não consigo compreender que um treinador que se preze possa tomar a decisão de convocar para qualquer jogo um perneta como Pedro Silva. Pode parecer um pormenor, mas também é por este tipo de detalhes que se distinguem os treinadores esforçados e razoavelmente competentes dos grandes treinadores. E não vale a desculpa da falta de banco. Qualquer júnior ou qualquer outro jogador de campo faz melhor figura do que aquele matraquilho nas laterais. E haveria mais detalhes a enumerar, tais como: o sistemático não recurso às três substituições possíveis, a insistência na entrada de jogadores como Matias Fernandez a três minutos do fim, bem como outras atitudes reveladoras de alguma insensatez. Mas insisto, fazer alinhar jogadores do calibre de Pedro Silva é das a falhas mais graves que posso apontar a qualquer treinador.

quinta-feira, 18 de março de 2010

É, eu também tenho algumas fixações.



A "matéria" foi concebida no domingo, Pacheco Pereira pronunciou-se sobre ela na terça-feira, tendo saído no Público de quarta-feira, ou seja, JPP cometeu o pecado de deixar Francisco Almeida Leite angustiado uma eternidade. Não há direito.

O sublinhado é meu.

Colecção de cromos II.

A ler no Suction with Valche©k, O Rei da Comédia por Eduardo Nogueira Pinto.

Um palpite para 2011 na selecção de esperanças do PSD.

Este jovem irá concorrer à liderança da JSD. À partida reúne todas as condições para conseguir o lugar, pois não estou a ver, assim de repente, muitos nomes capazes de ofuscar o trabalho de sapa que tão diligentemente tem vindo a realizar. Só não lhe dou a vitória de bandeja já, porque há sempre a hipótese de surgir na corrida alguém com pergaminhos semelhantes, o que pode baralhar os dados. Estou a lembrar-me, por exemplo, deste seu compagnon de route. Ok, não será tão jovem assim, mas o que é que interessa a idade quando se é verdadeiramente jovem de espírito?

Organizem-se.

"Acho que qualquer colectivo tem o direito de dizer que nos 60 dias que antecipam eleições é importante que nos foquemos nas eleições e que aquele exercício de tiro ao líder, que tantas vezes alguns militantes se entretêm a fazer, seja interrompido", declarou Morais Sarmento, à margem de um jantar de apoio ao candidato Paulo Rangel em Faro, Algarve 

Talvez não fosse má ideia Morais Sarmento respirar fundo e pensar durante 60 segundos antes de emitir as suas doutas opiniões. Seria menos vezes notícia, é certo, mas pelo menos evitava alguns embaraços.

O que está a dar.



Pela controvérsia que está a gerar, devido às cenas lésbicas misturadas com violência, este vídeo apadrinhado por Tarantino e com a participação de Beyoncé, garante para já a crista da onda a Lady Gaga. Ou seja, na mouche.

Só pode ter sido por mera coincidência.

Eu não me conveceria assim tanto.

Carlos Carvalhal: “Há vida para lá do Atlético de Madrid”

Por isso, meu caro Carvalhal, tratemos de despachar os "colchoneros" logo à noite. É que caso contrário, desconfio mesmo, que para si pelo menos, não haverá lá muita vida, o que seria uma pena.

Afinal não foi necessário esperar pela Quadratura do Círculo.

Pacheco Pereira já se encarregou de pôr fim a tanta inquietação.

quarta-feira, 17 de março de 2010

A obscenidade dos salários dos gestores.

Depois de publicadas as listagens de salários e prémios de alguns gestores das principais empresas do PSI-20, eu próprio senti a indignação manifestada por muita gente ao longo do dia de ontem, desde bloguers dos mais variados quadrantes, a participantes em fóruns, passando por jornalistas e comentadores profissionais.

De facto, é incompreensível que gente como Zeinal Bava, António Mexia, Fernando Ulrich, Ferreira de Oliveira, etc, possam ter salários superiores, nem que seja ligeiramente, àqueles que auferem o Nuno Gomes e o Mantorras, e quase tão elevados como os de Pablo Aimar, Óscar Cardoso, João Moutinho, Liedson ou Anderson Polga. Se ao menos estivéssemos a falar de gestores de empresas com elevadas capitalizações bolsistas, ou com resultados económicos satisfatórios, tal como acontece com as S.A.D.'s dos principais clubes portugueses, ainda se compreenderia. Assim, só consigo justificar estes desmandos com a pura irracionalidade dos respectivos accionistas que aceitam pagar-lhes de forma tão principesca.

terça-feira, 16 de março de 2010

Colecção de cromos.

Dois posts no Suction with Valche©k, sobre duas figurinhas que teimam em superar-se diariamente no concurso "O mais pateta". Sobre este, já aqui escrevi mais do que devia, e sobre este, já pensei escrever mas faltou-me sempre a paciência. O Duarte Schmidt Lino poupa-me o trabalho com a analogia que faz.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Socorro!



Via 31 da Armada.

Assentava-lhe que nem uma luva.

Não deixa de ser irónico que esta aberração tenha sido aprovada entusiasticamente por aqueles que, previsivelmente, no próximo dia 26 irão eleger o candidato que mais "delitos de opinião" cometeu em relação à última direcção do PSD. Já agora, aberração por aberração, que a nova regra pudesse ter efeitos retroactivos.

terça-feira, 9 de março de 2010

Já nem sei o que dizer da desfaçatez deste mentiroso compulsivo.

Sócrates consegue mentir com uma desfaçatez e um sorriso tão confiante, que dou por mim a pensar se o homem sofre de mitomania. Na apresentação do PEC ontem à noite, fiquei incrédulo quando o vi com a maior cara-de-pau, conseguir dizer-nos que os impostos não iriam aumentar, a não ser, a título excepcional, com a introdução do tal escalão de 45% para os rendimentos mais elevados. Para Sócrates, os 3.500.000 de contribuintes, num universo de 4.500.000, que vão ver os seus rendimentos anuais decrescerem em função da introdução de tectos nas deduções à colecta e cortes nos benefícios fiscais, não vão pagar mais impostos. É preciso não ter um pingo de vergonha na cara.

Manual prático para ganhar eleições de forma fraudulenta.

Pedro Correia escreveu hoje um post em que resume de forma perfeita a fraude que conduziu o PS à vitória nas últimas legislativas.

Eu acrescento: o sucesso dessa fraude esteve na origem do insucesso de quem andou a dizer aquilo que os portugueses não quiseram ouvir. É certo que Manuela Ferreira Leite terá cometido erros de palmatória, nomeadamente nas escolhas das listas de deputados (António Preto, por ex:), bem como nas referências elogiosas à qualidade da democracia na Madeira, mas não foi por ter cometido esses erros que perdeu da forma que perdeu. A parte de leão da derrota esteve sobretudo na mega-fraude levada a cabo pelo PS, que diga-se em abono da verdade, contou com a complacência de opositores internos, bem como de grande parte da imprensa que não se cansou de realçar as incongruências, menosprezando os alertas então feitos.

segunda-feira, 8 de março de 2010

O jovem Pedro e a Orange Share.

Muito se tem falado e zombado acerca da ascensão meteórica do jovem Rui, que de aluno medíocre no IPAM, onde concluiu uma licenciatura em Marketing, chegou em poucos anos à administração da PT. Dizem que na origem de tudo está uma coisa chamada Golden Share. Acredito que sim.

O que é estranho, é que ninguém zombe da mesma forma do jovem Pedro, que tendo terminado com 36 anos uma licenciatura na Universidade Lusíada, chegou à administração da Fomentinveste poucos anos depois, tendo no seu curriculum profissional (fora da política) apenas uma breve passagem pelo ensino secundário onde foi professor.

As semelhanças entre o jovem Rui e o jovem Pedro não se ficam por aqui. Até na apetência pela escrita revelam traços comuns. O jovem Rui quer escrever um livro, policial diz ele, o jovem Pedro já escreveu, sobre a esperança para o país, diz ele. 

Ora bolas, logo agora que eu me preparava para investir num estaminé no Guincho.


Onde é que eu já ouvi isto?

Olha, queres falar sobre educação? Então, primeiro, "gera uma vida", e depois falamos tá bem?

Não se podia começar o campeonato agora?

Sporting confirma no Restelo que renasceu das cinzas

Jackpot para a ex-mulher de James Cameron no Dia Internacional da Mulher.



Já agora: é a primeira vez que uma mulher vence na categoria de Melhor Realizador. Já era tempo, não?

Lista completa dos vencedores da noite, aqui.

Associação de imagens.

Sempre que este infeliz aparece, há imagens que me vêm de imediato à cabeça:

sábado, 6 de março de 2010

Grandes vídeos de grandes bandas.



Este vídeo tem uma particularidade: não foram utilizadas câmaras de filmar, nem luzes. Todas imagens, resultaram do uso de tecnologia 3D para recolha de dados (formas e distâncias), que após compilação e tratamento, resultaram nisto. Para além do efeito visual surpreendente, a música é belíssima.

A sério? Desta é que eu não estava nada à espera. Nada mesmo.

Portugueses são muito tolerantes com a corrupção 


Ah! Deve ter a ver com a velha máxima "ele gama, mas faz alguma coisa". Pois, faz sentido. O que parece fazer cada vez menos sentido é este lodaçal à beira-mar plantado.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Sócrates é mentiroso? É. Os portugueses acham isso mau? Nem por isso.


Cada povo tem aquilo que merece. O resto é conversa para entreter politólogos. Os portugueses já deram mostras de se estar positivamente nas tintas para coisas "menores" como o carácter dos políticos, a sua seriedade ou falta dela, a transparência na administração da coisa pública, e outras minudências. Valentim Loureiro, Isaltino de Morais, Fátima Felgueiras e mais remotamente Avelino Ferreira Torres, constituem apenas alguns exemplos de sucesso neste pardieiro em que se transformou o país.

Pode não dar títulos, mas dá algum gozo ver esta fábrica de talentos reconhecida.

Sobre a violência entre a canalhada nas escolas.

Vale a pena ler este e este post do João Gonçalves no Portugal dos Pequeninos. Está lá o essencial.

Rangel vs. Aguiar Branco.

A principal impressão que retive do debate de hoje, foi a  confirmação de que Paulo Rangel revela uma impreparação para debates a dois, que não deixa de ser surpreendente, se tivermos em conta as capacidades oratórias e fluidez de raciocínio de que já deu bastas provas, quer como tribuno, quer como candidato em plena campanha eleitoral. Ficou a ideia de que terá sido surpreendido em ambos os debates, no primeiro pela assertividade de Passos Coelho e no segundo pela agressividade de Aguiar Branco. Em nenhum dos debates foi capaz de marcar o ritmo, deixando antes levar-se ao sabor das conveniências dos seus opositores, mais reactivo do que pro-activo. Além do mais, quase sempre frouxo, ou se se quiser, demasiado complacente e revelando até alguma bonomia com alguns golpes menos elegantes desferidos pelos seus interlocutores.

Fica ainda a ideia de que não consegue explanar em debates as linhas mestras de orientação das ideias que defende, o que só beneficia quem o defronta, já que à ausência de ideias dos seus opositores, não consegue contrapor as linhas programáticas fortes que tem apresentado noutras circunstâncias. Bem sei, que não são 50 minutos em televisão, o espaço mais indicado para o fazer, mas a dificuldade é tanto maior quando maior for o grau de improviso.

Por fim, mais uma nota pouco simpática: fica-lhe mal a demarcação que tem vindo a fazer relativamente à estratégia eleitoral da actual direcção do PSD. Além de permitir adensar juízos sobre lealdade ou falta dela, não parece ser muito inteligente sob o ponto de vista meramente táctico, já que se arrisca a perder grande parte do capital de simpatia de que ainda dispõe junto dos apoiantes de Manuela Ferreira Leite, sem o ganhar daqueles que há muito definiram o seu voto, mesmo antes de se iniciar a corrida à liderança.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Um ganhador nato.

 

Resultado das autárquicas para a Câmara Municipal da Amadora em 1997: um honroso 3º lugar, com 26,74 % dos votos. Foi eleito vereador.

Vale a pena ler.

A crónica de Pedro Lomba, no Público de hoje.

Deixo aqui uma parte significativa da crónica. Pode ser lida na íntegra clicando no link de cima.


Eis um político que quer liderar um partido, que aspira a ser oposição a José Sócrates, mas manteve com ele no último ano e meio uma relação de cumplicidade tácita, fazendo mais oposição interna do que externa e silenciando-se num conjunto de questões centrais. Eis um político que deseja vender a ideia de que possui um percurso profissional autónomo quando, sejamos claros, tem atrás dele a figura tutelar de Ângelo Correia. Mudar o quê?

Eis um político que que tenta passar um ar juvenil, ágil e "moderno" nas entrevistas, dizendo que leu isto e fumou aquilo; que descobriu aos 45 anos e qualquer coisa que era "liberal", depois de nunca lhe ter sido conhecida uma ideia e maturação política em décadas de "carreira" partidária. Eis um político que promete mudança e sangue-novo, mas que surge aliado ao pior do aparelhismo, do menezismo, do marco-antonismo e outros ismos, mais desse grande mentor de rotundas que é Fernando Ruas. Sim, mudar o quê?"

O pulha volta a atacar.


Carlos Abreu Amorim (CAA), já tinha dado mostras da sua baixeza. Hoje, voltou em todo o seu esplendor, ilustrando o seu post com uma fotografia, evidentemente escolhida a dedo, captada numa cerimónia religiosa em memória de Francisco Sá Carneiro (informação obtida através de um comentador).

Para este sabujo, pelos vistos a canalhice não é um acidente de percurso. Está-lhe na massa do sangue.

Sugestões para o fim-de-semana.

 

Ainda só estamos em 2010, mas que se arrisca a ser um dos vídeos da década, lá isso arrisca.



Roubado ao Pedro Sales. Vale a pena ler o post para perceber melhor o grau de dificuldade da coisa.

Passos Coelho e os mercados.

Bem lembrado pela Maria João Marques, aqui.

Prometedor. Estreia já amanhã.

Não terá sido antes para lhe pedir a agenda telefónica?

Infidelidade: Bill Clinton telefona a Tiger Woods para desejar boa sorte

quarta-feira, 3 de março de 2010

Eu pensava que já tinha visto os posts mais hilariantes do mundo.


Mas não. O inefável e incansável Paulo Gorjão consegue sempre superar-se.

Reparem bem neste pequeno excerto:


Isto não é mera política, está numa outra dimensão, só acessível a predestinados: a bloguítica.

PS: o Paulo Gorjão que não me leve a mal pelo facto de o citar tantas vezes. Se o faço, é porque acho que merece o devido destaque. Aprecio sobremaneira o carácter pitoresco dos seus posts e a leveza com que enfrenta as suas obsessões.

Já chegámos à Grécia? Não, ainda só vamos no avião.

A propósito disto e disto, só me ocorre a piadola (que adaptei para o título deste post) muito utilizada a seguir ao 25 de Abril, quando Marcelo Caetano estava a caminho do exílio, que começou por uma breve estadia na Madeira.

Jornalistas acéfalos ou filhos de uma grandessíssima meretriz?

 
Não resisto a transcrever na íntegra este post do Vasco Lobo Xavier, publicado hoje no Mar Salgado:

"A GRANDEZA DO ENTREVISTADO PERANTE ENTREVISTADORES INFERIORES:

Na Única, revista do Expresso de 27 de Fevereiro, uns tais de Christiana Martins e Manuel Tinoco entrevistam Abel Andrade, Advogado, anão. O entrevistado é de enorme categoria, bem como as suas respostas que revelam ser de uma pessoa extraordinária, oriunda de uma família corajosa e cooperante. Quaisquer que tenham sido as dificuldades pelas quais tenham passado na vida, elas foram vencidas com tenacidade e força de vontade.

Já os entrevistadores, por três vezes sugeriram o aborto. A primeira, possivelmente a mais cruel ("a sua mãe sabia, antes de você nascer, que seria anão?"). A segunda, igualmente imbecil ("se soubesse de antemão que o seu filho seria anão, que faria?") e a terceira, certamente por julgarem que, perante as respostas lúcidas, ainda não tinham sido compreendidos os seus propósitos, a mais directa ("não optava por abortar?"). Esta última mereceu do entrevistado a resposta óbvia: "não, ele respiraria, seria autónomo".

Na cabecinha enviesada daqueles infelizes entrevistadores certamente não passou a enorme ofensa das suas perguntas. E seguramente não têm consciência de que revelam que, com eles, não existiriam anões no planeta pois seriam todos vítimas de aborto. Na Alemanha nazi também havia imensa gente que pensava assim, era o apuramento da raça. Raça de gente..."

Só me ocorre perguntar: se os pais destes dois "jornalistas" soubessem que iam ter filhos deste calibre, teriam levado as respectivas gravidezes até ao fim?

Boas notícias para os Centros Comerciais.

Greve na Função Pública, amanhã.

Assino de cruz.

Este post do João Távora, sobre a greve da Função Pública.

Sobre o debate de ontem, um bom resumo.

Feito por Luís Rocha, aqui.

Rangel vs. Passos Coelho na ínetgra.

terça-feira, 2 de março de 2010

Será um anúncio de saída?

Bettencourt promete Sporting “muito forte” na próxima época

É que não estou a ver bem como é que o Sporting pode vir a ser "muito forte" se continuar a ser presidido por este aprendiz de feiticeiro.

Isto sim, é uma lufada de ar fresco.

Fernando Ruas volta a ser o mandatário nacional da candidatura de Passos Coelho  
  
"Desde as últimas eleições diretas até agora só reforçou a boa imagem que eu tinha dele, em todos os aspetos. É uma figura enxuta, escorreita, a quem não se pode assacar nenhuma questão ligada com o passado", considerou o presidente da Câmara Municipal de Viseu. 

Sim, são tudo boas razões para votar em Passos Coelho. Se juntarmos a estas razões, alguns nomes marcadamente  reformistas e que garantem sangue novo ao partido, nomeadamente Mendes Bota, Mira Amaral e Ângelo Correia, creio que há boas razões para ficarmos entusiasmados. Eu, estou quase convencido.

segunda-feira, 1 de março de 2010

O juízo no PSD.

A propósito deste post de Maria João Marques no Insurgente:

Não sei se o PSD vai ter juízo, nem se isso é importante. Aquilo que sei, é que quando o PSD deu mostras de ter recuperado algum juízo, teve internamente uma oposição feroz e permanente, que lhe terá feito mais mossa do que qualquer adversário.

Não tenho grandes dúvidas de que, qualquer que venha a ser o resultado, o vencedor das directas irá continuar a ser fustigado pelos que perderem. Tenho, por isso, sérias dúvidas que continue a fazer sentido o PSD enquanto partido. Para além da balcanização, que sentido faz, na conjuntura actual, um partido como o PSD ter entre os seus militantes mais ilustres, figuras como Bettencourt Picanço?

Títulos idiotas - 1.

"Adeus ao título com humilhação"

Humilhação? É certo que se ouviram alguns "olés", aliás merecidos, e que mais não foram do que a retribuição daquilo que se tinha ouvido no Dragão há cerca de um mês. Mas daí a qualificar uma mera derrota como "humilhação", vai uma certa distância, não? 

E falar em "adeus ao título", parece também um pouco precipitado, quando o Benfica ainda tem que jogar com o Porto, Sporting e Braga. A ver vamos.